PROTOCOLO COM SECRETARIA REGIONAL DA CULTURA DOS AÇORES

PROTOCOLO COM SECRETARIA REGIONAL DA CULTURA DOS AÇORES

Assinatura de Protocolo com Secretaria Regional da Cultura dos Açores

O Director Regional da Cultura, Jorge Paulus Bruno, em representação do Governo dos Açores, procederá à assinatura de um protocolo com a Fundação Medeiros e Almeida, no próximo dia 15 de Abril. A sessão, que ocorrerá nas instalações desta Fundação, em Lisboa, contará também com a presença do Presidente do Conselho de Administração, Dr. João Oliveira da Silva, que outorgará o protocolo por parte da Fundação.

O objectivo deste protocolo é o acolhimento recíproco, pela Direcção Regional da Cultura e pela Fundação Medeiros e Almeida, de eventos culturais anualmente organizados pelas duas entidades, nomeadamente a apresentação de acervos das colecções da referida Fundação nos museus dos Açores, assim como actividades no âmbito das artes.

Por seu lado, considerando que para o desenvolvimento da produção e criação cultural é fundamental conciliar esforços tendentes à sua divulgação, a Direcção Regional da Cultura conta, com esta cooperação, partilhar e facultar o acesso das actividades que promove a públicos mais vastos e diversificados, como aqueles que visitam a Casa-Museu da Fundação Medeiros e Almeida.

Para o Director Regional da Cultura “a celebração deste protocolo é mais um instrumento de que a Região passa a dispor tendo em vista possibilitar uma maior e mais abrangente divulgação e presença da cultura Açoriana no exterior.”

A Fundação Medeiros e Almeida foi criada em 1973, com o nome do seu fundador, tem sede na casa que habitou em Lisboa durante 30 anos e expõe uma notável colecção de obras de arte adquiridas ao longo da sua vida. Do espólio constam colecções de pintura, escultura, mobiliário, cerâmica, ourivesaria, arte sacra e porcelana, num total de cerca de 9 000 peças.

A relevante actividade de divulgação e apoio às artes, assim como a atribuição de bolsas de estudos a estudantes açorianos totalmente suportadas pela Fundação, através de um conselho que integra também a Secretaria Regional da Edução e Formação do Governo dos Açores e a Universidade dos Açores, conferiu à Fundação Medeiros e Almeida o prestígio de uma entidade de reconhecido mérito no âmbito do conhecimento e da cultura.

António Medeiros e Almeida nasceu em Lisboa em 1895, filho de pais açorianos. Viveu naquela cidade até 1920, altura em que partiu para a Alemanha para estudar gestão e contabilidade. Regressado a Lisboa, inicia-se no mundo empresarial, ao qual se dedicou com todo o dinamismo, tornando-se rapidamente num bem sucedido homem de negócios, tendo as suas actividades sido repartidas por vários sectores da economia nacional.

António Medeiros e Almeida deixou a Portugal um legado que a Fundação tem dinamizado e valorizado ao longo dos anos e que, com o protocolo de cooperação que agora será assinado, se estreita em relações de partilha com os Açores.

Maria José Silva
Jornal online “Tribuna das Ilhas”
Horta, 14 Abril 2010