Exposição: Vocação Infinita. Joaquim Vasconcelos e o Museu Comercial e Industrial do Porto (1883-1899)

Exposição: Vocação Infinita. Joaquim Vasconcelos e o Museu Comercial e Industrial do Porto (1883-1899)

Para esta exposição temporária, iniciativa do MUDE com conceito e curadoria de Sandra Leandro, a Casa-Museu cedeu em empréstimo um núcleo de peças de porcelana e de vidro da Fábrica de Porcelanas da Vista Alegre.
O transporte das obras de arte foi efetuado pela empresa ITERARTIS.

Local: MUDE Museu do Design e da Moda – Coleção Francisco Capelo, Lisboa
Data: 15 Janeiro – 17 Abril 2016

http://www.mude.pt/exposicoes/museu-infinito-joaquim-vasconcelos-e-o-museu-industrial-e-comercial-do-porto-18831899_67.html

“«Vocação Infinita» traduz o empenho e dedicação total que Joaquim de Vasconcelos (1849-1936), historiador e crítico de arte, colocou na criação e no desenvolvimento do Museu Industrial e Comercial do Porto, constituído em 1883. Esta exposição reconstitui, a partir dos desenhos e dos escritos do próprio Joaquim de Vasconcelos, o primeiro museu dedicado às artes industriais ou artes aplicadas existente em Portugal, na tradição dos grandes museus inaugurados no seguimento da Revolução Industrial, um pouco por toda a Europa. As peças em exposição estão dispostas segundo a taxonomia criada pelo próprio Joaquim de Vasconcelos, permitindo debater a vocação pedagógica do museu, a relação com a produção nacional e a articulação entre o design e as indústrias.
Os museus eram para Joaquim de Vasconcelos uma ferramenta de ensino, instrumentos didáticos que contribuíram para uma formação competente e exigente. Neste caso concreto, o museu queria acima de tudo formar os desenhadores das fábricas, objetivo bem evidente no plano de exposições que estabeleceu.
Por um lado, um Museu de Proto-Design. Por outro, um pré-Museu de Etnografia. Em paralelo, um Museu-Montra para a promoção e valorização dos melhores produtos nacionais.
Com esta exposição e o catálogo que a acompanha, damos a conhecer um episódio infelizmente quase esquecido da história da cultura portuguesa.

Piso 1
Curadoria Sandra Leandro
Design Expositivo Miguel Vieira Batista”
in: página eletrónica do MUDE