Mesa de 4 Tampos, séc. XVIII

Mesa de 4 Tampos, séc. XVIII

Mesa de múltiplas funções, equipada com vários tampos articulados, ligeiramente ovalados e de bordo recortado, que se abrem, folheando-se como se de um livro se tratasse. Cada tampo destina-se a uma função específica: o de topo, em meia lua, quando dobrado e a perna recolhida, serve de mesa de encostar, o segundo funciona como mesa de jogos de cartas, estando coberto por pano verde. O terceiro e principal, é uma mesa de gamão, de xadrez e de damas, por último, o tampo liso, com leve decoração de filetes em madeira mais clara, funciona como mesa de centro (de chá). Neste último tampo, no lado que suporta a estrutura das gavetas, abre-se, em escavado, um compartimento que revela um toucador, de três pequenas gavetas de cada lado e cuja tampa está revestida por um espelho.

 

A mesa assenta em quatro elegantes pernas galbadas, uma delas giratória, e tem, no aro, duas gavetas verdadeiras e duas falsas. O sistema de tampos diversos, assenta num sistema de pernas e suportes, que recolhem na parte traseira.

 

Decoração com embutidos de marfim, pau rosa e buxo para além de fino trabalho de talha baixa, dispersa pelas pernas, aro e gavetas. O tampo principal tem um tabuleiro de gamão escavado, sendo por sua vez o seu centro embutido com um tabuleiro de xadrez e damas, criando um jogo de cores com as madeiras preciosas e o marfim. Os recetáculos das fichas; dois no campo do gamão e quatro aos cantos, bem como o filete exterior e as quatro composições com enrolamentos vegetalistas; dois com mascarões, são em embutidos de marfim.

 

Ferragens de bronze dourado, provavelmente não originais.

Estilo/Escola

D. José

Data

Séc. XVIII

Origem

Portugal

Materiais

Pau-santo - esqueleto; Marfim, pau rosa, espinheiro, ébano, buxo - embutidos; Bronze dourado - ferragens

Categoria
Mobiliário Português