“Catarina de Bragança” John Riley

“Catarina de Bragança” John Riley

 

Retrato de aparato de D. Catarina de Bragança (1638-1705), filha do rei D. João IV de Portugal e de D. Luísa de Gusmão.

Nascida em Vila Viçosa, D. Catarina viria a casar-se em 1662 com Carlos II de Inglaterra, no âmbito de uma acção política e diplomática do pós-Restauração (fazendo Bombaim e Tânger parte do seu dote), que visava encontrar apoio e reconhecimento internacional da nova dinastia portuguesa.

Foi rainha de Inglaterra até à morte de seu marido em 1685, tendo permanecido neste país até 1692, ano em que regressa a Portugal onde reinava então o seu irmão D. Pedro II, vindo a morrer em Lisboa, no Palácio da Bemposta em 1705.

 

John Riley pintor retratista de renome entre a aristocracia inglesa e nos reinados de Carlos II, de Jaime II, foi nomeado pintor oficial da corte em 1689 no reinado de William e Mary. O seu sucesso ficou a dever-se ao facto de os seus retratos deixarem transparecer o realismo dos modelos. Riley no entanto, só foi reconhecido numa fase avançada da vida, após a morte de Peter Lely e James Kneller seus antecessores no cargo de pintores da corte.

Obra de J. Riley: https://artuk.org/discover/artists/riley-john-16461691/view_as/grid/search/artists:riley-john-16461691/page/1

 

A rainha foi retratada com um luxuoso vestido de seda azul acinzentada bordado a fio dourado, com aplicação de joias, contornado por renda e arminho, que dada a sua magnificência, poderá ter sido, ou representar, o seu vestido de casamento. Dos ombros pende um manto de veludo escarlate forrado a arminho que cai sobre as costas da cadeira de talha dourada, estando a Rainha sentada ao lado de uma mesa, sobre a qual está a coroa real, a qual D. Catarina nunca pôde usar dado não se ter convertido à igreja Anglicana. O enquadramento é completado por um panejamento suspenso de veludo, cuja execução não raras vezes, foi entregue por Riley a membros da  sua oficina.

Toda a representação remete para um retrato de aparato, muito ao gosto da corte inglesa da época.

 

Atribuição

O retrato foi adquirido para a coleção Medeiros e Almeida como sendo uma obra atribuída ao pintor flamengo Jacob Huysmans (c.1633-1696), um dos principais pintores da corte de Carlos II, rival de Peter Lely, altamente patrocionado por D. Catarina de Bragança de quem fez vários retratos.

Tendo pertencido por longos anos a uma importante família da aristocracia inglesa – Rothe Bellew – , é compreensível que a obra fosse considerada como sendo de um dos maiores pintores da corte Stuart.

A investigadora Doutora Susana Varela Flor, na sua tese de doutoramento “Aurum reginae or Queen-Gold : a iconografia de D. Catarina de Bragança entre Portugal e a Inglaterra de seiscentos” (publicada em 2012 pela Fundação Casa de Bragança: Aurum Regina or Queen Gold : Retratos de D. Catarina de Bragança entre Portugal e a Inglaterra de seiscentos) analisou centenas de representações da rainha onde se incluiu o retrato da Casa-Museu, propondo esta autora uma nova atribuição e datação. Assim, a nova atribuição aponta para o pintor inglês, também pintor da corte, John Riley (1646-1691) e para a década de 70 de seiscentos; cerca de 1670-74.

 

 

Proveniência

Em Outubro de 1964 há correspondência entre Medeiros e Almeida e o antiquário Leggatt Brothers (30 St. James St.), de Londres sobre a compra de um retrato de D. Catarina de Bragança. Existe também correspondência, em data incerta, com a leiloeira Soares e Mendonça, de Lisboa, sobre o mesmo assunto.
O retrato foi adquirido a Sir George Rothe Bellew, KCB, KCVO, KStJ, FSA (1899-1993), Litle Downer House, Old Windsor, (esteve na família durante 200 anos), através do agente C.O. Husum (R. Sampaio Pina, 50-2ºdto), de Lisboa, em 2 de Maio de 1968, por 195.000$00 com a atribuição ao pintor flamengo Jacob Huysmans (c.1633-1696).

 

A Casa-Museu agradece a contribuição da Doutora Susana Varela Flor no que respeita à nova atribuição e datação do retrato de D. Catarina de Bragança.

 

Cristina Carvalho

Casa-Museu Medeiros e Almeida

 

NOTA: A investigação é um trabalho permanentemente em curso. Caso tenha alguma informação ou queira colocar alguma questão a propósito deste texto, por favor contacte-nos através do correio eletrónico: info@casa-museumedeirosealmeida.pt

 

Bibliografia

BENEZIT, E., DICTIONNAIRE critique et documentaire des PEINTRES, SCULPTEURS, Dessinateurs et Graveurs, Nouvelle édition, France, Librairie Gründ, 1961, vol 5, pp. 40-41
VASCONCELOS E SOUSA, Gonçalo de;  “Reais Jóias no Norte de Portugal” Catálogo da Exposição, Palácio da Bolsa, Porto, 10 a 29 de Novembro de 1995 – p.13

Aurum reginae or Queen-Gold : a iconografia de D. Catarina de Bragança entre Portugal e a Inglaterra de seiscentos – Tese de doutoramento, História (Arte Património e Restauro), Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2010

FLOR, Susana Varela; Aurum Regina or Queen Gold : Retratos de D. Catarina de Bragança entre Portugal e a Inglaterra de Seiscentos, Lisboa: Fundação Casa de Bragança, 2012
“Royalty”- vol.19 nº10 -226 pg.22
“artes e leilões” janeiro 2009, pg.53

Autor

John Riley (1646-1691)

Data

C. 1670-74

Local, País

Londres, Inglaterra

Materiais

Óleo sobre tela

Dimensões

Alt. 148cm x Larg. 125cm

Category
Pintura Inglesa