Ponte de Augusto em Rimini – Destaque em Novembro 2020

Ponte de Augusto em Rimini

Richard Wilson (1713/14 – 1782) – atrib.

Inglaterra, c. 1758-59

Óleo sobre tela

Dim.: Larg. 40cm x Alt. 65,5cm

 

De origem galesa, Richard Wilson (1713/14 – 1782) foi um dos maiores pintores da sua geração em Inglaterra. Inicialmente dedicado ao retrato, género de sucesso neste país no século XVIII, que aprendeu com Thomas Wright, foi no entanto, enquanto paisagista que se notabilizou. Dedicou-se a este tipo de pintura numa fase de maturidade, apenas aquando da sua estadia de sete anos em Itália, já com a idade de quarenta anos, antes disso tinha praticado a arte do retrato em Londres, ao longo de quinze anos. É em Itália, que por intermédio e influência de paisagistas italianos e franceses como Francesco Zucarelli (1702-1788) e Claude-Joseph Vernet (1714-1789) passa a reproduzir a paisagem italiana. A sua estadia inicial em Veneza, permitiu-lhe conhecer Francesco Zucarelli de quem pintou um retrato, foi este pintor italiano que o terá aconselhado a dedicar-se à pintura de paisagem, que já tinha experimentado em Inglaterra.  Posteriormente, Wilson viaja para Roma onde irá permanecer cerca de cinco anos, prosseguindo o seu trabalho neste género pictórico. Retratou tanto a monumentalidade de Roma como as paisagens campestres do Sul ou a cidade de Nápoles, a villa Adriana em Tivoli. A sua pintura atingiu grande popularidade entre os viajantes do Grand Tour que, assim pretendiam levar consigo uma recordação das suas viagens de aprendizagem ou de iniciação na cultura clássica.

No regresso a Inglaterra, abre um atelier em Londres, que obtém grande sucesso com a pintura de paisagem, tanto italiana (muita dela feita a partir de desenhos realizados in loco e reproduzidos ao longo de anos) como inglesa e galesa a pedido de grandes terratenentes que pretendiam ver as suas propriedades retratadas, mas dentro do gosto da composição italiana, numa rememoração dos seus Grands Tours.

Foi membro fundador da Society of Arts, criada em 1754 e da Royal Academy of Arts instituição surgida em 1768 destinada ao ensino artístico de jovens talentos, feito por artistas de várias áreas, reconhecidos e eleitos pelos seus pares, tendo por obrigação realizar uma exposição anual acessível a todos, para que toda a gente pudesse usufruir da arte.

Percursor do paisagismo em Inglaterra, no final da carreira o seu sucesso (incompreensivelmente) diminui, uma vez que, a pintura de paisagem era considerada de menor categoria face ao retrato, apenas tendo recuperado após a morte com o reconhecimento do seu trabalho, que irá influenciar pintores da geração seguinte como John Constable (1776-1837) e William Turner (1775-1851) neste tipo de pintura.

 

Ponte sobre o rio Rossini ou a Ponte de Augusto em Rimini

Adquirida por Medeiros e Almeida em Londres em 1948, a pintura erroneamente designada por A Ponte sobre o Rio Rossini, retrata uma paisagem italiana do período em que Wilson viveu em Itália.

Deste tema, existem mais três pinturas, assim como, dois desenhos com pequenas alterações, conhecidos por outro nome e que pode conhecer aqui:

Richard Wilson online – http://www.richardwilsononline.ac.uk/index.php?a=ViewItem&key=SXsiTiI6MjQsIlAiOnsidmFsdWUiOiJyaW1pbmkiLCJvcGVyYXRvciI6IjEiLCJmdXp6eVByZWZpeExlbmd0aCI6IjMiLCJmdXp6eU1pblNpbWlsYXJpdHkiOjAuNSwibWF4U3VnZ2VzdGlvbnMiOiIzIiwiYWx3YXlzU3VnZ2VzdCI6bnVsbH19&pg=14&WINID=1599155758035#YsU2QJWyLwcAAAF0VRxTpQ/1605

http://www.richardwilsononline.ac.uk/index.php?a=QuickSearch&key=SXsiTiI6MjQsIlAiOnsidmFsdWUiOiJyaW1pbmkiLCJvcGVyYXRvciI6IjEiLCJmdXp6eVByZWZpeExlbmd0aCI6IjMiLCJmdXp6eU1pblNpbWlsYXJpdHkiOjAuNSwibWF4U3VnZ2VzdGlvbnMiOiIzIiwiYWx3YXlzU3VnZ2VzdCI6bnVsbH19&pg=2&WINID=1599155758035

http://www.richardwilsononline.ac.uk/index.php?a=ViewItem&key=SXsiTiI6MjQsIlAiOnsidmFsdWUiOiJyaW1pbmkiLCJvcGVyYXRvciI6IjEiLCJmdXp6eVByZWZpeExlbmd0aCI6IjMiLCJmdXp6eU1pblNpbWlsYXJpdHkiOjAuNSwibWF4U3VnZ2VzdGlvbnMiOiIzIiwiYWx3YXlzU3VnZ2VzdCI6bnVsbH19&pg=23&WINID=1599155758035#YsU2QJWyLwcAAAF0VRxTpQ/977

http://www.richardwilsononline.ac.uk/index.php?a=ViewItem&key=SXsiTiI6MjQsIlAiOnsidmFsdWUiOiJyaW1pbmkiLCJvcGVyYXRvciI6IjEiLCJmdXp6eVByZWZpeExlbmd0aCI6IjMiLCJmdXp6eU1pblNpbWlsYXJpdHkiOjAuNSwibWF4U3VnZ2VzdGlvbnMiOiIzIiwiYWx3YXlzU3VnZ2VzdCI6bnVsbH19&pg=7&WINID=1599155758035#YsU2QJWyLwcAAAF0VRxTpQ/2193

http://www.richardwilsononline.ac.uk/index.php?a=ViewItem&key=SXsiTiI6MjQsIlAiOnsidmFsdWUiOiJyaW1pbmkiLCJvcGVyYXRvciI6IjEiLCJmdXp6eVByZWZpeExlbmd0aCI6IjMiLCJmdXp6eU1pblNpbWlsYXJpdHkiOjAuNSwibWF4U3VnZ2VzdGlvbnMiOiIzIiwiYWx3YXlzU3VnZ2VzdCI6bnVsbH19&pg=10&WINID=1599155758035#YsU2QJWyLwcAAAF0VRxTpQ/1214

 

Na realidade, a pintura figura a ponte de Tibério sobre o rio Marecchia em Rimini sendo todas as outras versões designadas por: A Ponte de Augusto em Rimini, desconhecendo-se por que razão a pintura do acervo da FMA surge com uma designação diferente.

Possivelmente, as pinturas foram feitas a partir dos desenhos, realizados durante o período em que Wilson residiu em Itália e em que viajou de Veneza para Roma, o que terá ocorrido cerca de 1751-52.  As pinturas, terão sido realizadas entre 1758-59, já em Inglaterra e por isso a partir de memórias e dos desenhos que trouxera consigo.

Desenho – https://www.tate.org.uk/art/artworks/wilson-bridge-of-augustus-at-rimini-t09277

Wilson retrata uma vista desta ponte com uma representação quotidiana: algumas pessoas lavam roupa no leito do rio, que corre com pouca água, enquanto outras atravessam a ponte.

Esta ligava Rimini a Bolonha através da via Emília. A sua construção foi iniciada em 14dC, pelo imperador Augusto e concluída em 21 por Tibério, daí ser chamada ponte de Tibério. Realizada em pedra da Ístria das pedreiras del Carso em particular da zona de Aurisina, a ponte é constituída por cinco arcos (de dimensões e perfis diferenciados). Nos pilares apresenta nichos com pseudo-edículas (com 20cm de profundidade) e nos arcos-chave um relevo esculpido (coroa de carvalho, um escudo, vasos rituais, bastão de sacerdotes e magistrados). No interior, possui passeios e tem uma placa evocativa dos dois imperadores e data do início e fim dos trabalhos. Actualmente tem 74m de comprimento mas, quando foi construída era um pouco mais comprida uma vez que, só subsistiu o encontro (termo técnico de engenharia) do lado de Rimini. Apresenta nos pilares esporões oblíquos quebra-mar, por forma a quebrar a força da corrente. Toda a estrutura está apoiada em palafitas. A pedra trazida da Ístria chegava via marítima, vinha já cortada em grandes blocos (opus quadratum) sendo depois colocada e aparelhada in situ.

Considerado um dos melhores exemplares da engenharia romana conseguiu sobreviver até à actualidade malgrado as vicissitudes por que passou, ao longo de dois mil anos.

O rio Marecchia de 70km de comprimento, nasce no Alpe della Luna nos Apeninos setentrionais, desaguando na cidade de Rimini.

 

Autenticação

Na senda do estudo das coleções da Casa-Museu foi contactado um perito em pintura inglesa que confirmou a atribuição a Richard Wilson e corrigiu o nome da pintura:

“…The Richard Wilson looks authentic but the title is incorrect. There is no Rossini River. The bridge is the Ponte d’Augusto over the Marecchia River at Rimini. Your painting is listed in the catalogue Richard Wilson by W. G. Constable, page 212.”

Alex Kidson, The Romney Society.

“O Richard Wilson parece autêntico, mas o título está incorrecto. Não existe um rio Rossini. A ponte é a ponte de Augusto sobre o rio Marecchia em Rimini. A vossa pintura está listada no catálogo Richard Wilson por W.G. Constable, pag.212.”

Alex Kidson, The Romney Society (tradução livre da autora)

Posteriormente, a Casa-Museu Medeiros e Almeida entrou em contacto com o projecto Richard Wilson Online Catalogue Raisonné, base de dados do trabalho deste pintor, com o intuito de a dar a conhecer, por forma a que esta, a pudesse incorporar. De momento, ainda não integra a base, estando apenas a aguardar a confirmação in loco por parte dos peritos ingleses, uma vez que, não sendo assinada, terá de ser submetida a esta peritagem.

 

 Proveniência

De acordo com a documentação, a pintura pertenceu à colecção de David Bromilow Esq. (1809-1898), High Sheriff de Leicestershire, Bitteswell Hall, Lutterworth, Leicestershire tendo sido herdada pela filha, Julia Harriet Mary Bromilow Jary que a vendeu em 19 de Julho de 1927.

Pertenceu de seguida a diversos antiquários: Thos. Agnew and Sons (Bond Street), Londres; Leggat Brothers (30 St. James Street), Londres e Scott and Fowles (680 Fifth Av.), Nova Iorque (nº782). Este último dealer vendeu-a a J.E. Aldred um colecionador de Nova Iorque tendo de seguida sido vendida na leiloeira Sotheby’s Parke Bernet, Nova Iorque, em Maio de 1946 (nº127).

Finalmente a pintura foi adquirida por Medeiros e Almeida na casa Leggat Brothers (30 St. James Street) em Londres, a 26 de Junho de 1948, por £ 850.

 

 

 

A Casa-Museu Medeiros e Almeida agradece a colaboração do Dr. Alex Kidson da Romney Society assim como, do Professor Paul-Spencer Longhurst através do projecto Richard Wilson Online Catalogue Raisonné.

 

 

Cristina Carvalho

Casa-Museu Medeiros e Almeida

 

NOTA: A investigação é um trabalho permanentemente em curso. Caso tenha alguma informação ou queira colocar alguma questão a propósito deste texto, por favor contacte-nos através do correio eletrónico: info@casa-museumedeirosealmeida.pt

 

Bibliografia

LOWRY, Kate – Richard Wilson: methods and materials, in Richard Wilson and the transformation of European landscape painting. New Heaven: Yale University Press, 2014

https://artbonus.gov.it/ponte-di-tiberio.html

https://www.historic-uk.com/HistoryUK/HistoryofWales/Richard-Wilson-Welsh-Landscape-Painter/

http://www.richardwilsononline.ac.uk/index.php?a=Home&WINID=1573141944244#WilsonRA

 

 

Autor

Richard Wilson (1713/14 – 1782)

Data

c. 1758-1759

Local, País

Inglaterra

Materiais

Óleo sobre tela

Dimensões

Alt. 40 cm / Larg. 65,5cm

Category
Destaque